Como descobri a origem das bifanas portuguesas no Alentejo

Viajar sem âncora tem inúmeras vantagens, mas a que mais gosto é descobrir lugares curiosos absolutamente por acaso. Foi assim que ancorei no lugar onde foi criado um dos mais tradicionais pratos portugueses. A pequena Vendas Novas, primeira cidade da região do Alentejo, é o berço desse típico lanche português que consiste em um sanduíche de bife de porco.

DSC_0604.JPG
Páteo das Bifanas se orgulha de servir as bifanas originais

Uma das primeiras coisas que aprendi quando cheguei em Portugal é que as bifanas e os pregos (o prego tem o mesmo formato, só que feito com carne de gado) são os lanches rápidos mais consumidos por aqui. Equivale ao hot-dog norte-americano ou ao xis gaúcho. Para uma fome média, esses sanduíches são sempre a opção dos portugueses de todas as idades. Uma opção tão popular que o Mc Donalds também serve Mc Bifanas.

DSC_0605.JPG
Nesse restaurante foi feita a primeira bifana

Cheguei em Vendas Novas sem nem mesmo saber onde estava. Ao deixar Évora, fui apanhado na saída da cidade enquanto ainda preparava a placa para pedir carona (ou boleia, como eles chamam em Portugal). A motorista alertou que não iria até Lisboa, mas sim até Vendas Novas, “a metade do caminho”. Durante a viagem de menos de uma hora conversamos sobre assuntos aleatórios da vida, enquanto a sobrinha dela ouvia atentamente no banco do carona.

DSC_0610.JPG
Bifanas e Companhia, outro típico restaurante

Essa gentil alentejana que me levava na boleia era a Célia, uma empresária portuguesa que já esteve três vezes no Brasil, morou em Lisboa por 15 anos e resolveu voltar para sua terra natal e abrir um restaurante de bifanas há 7 anos. Foi lá, no restaurante Horta & Bolota, que ela me deixou, não sem antes oferecer uma de suas especialidades. Nunca me senti tão culpado por já ter almoçado antes de viajar…

horta-e-bolota-1
O restaurante da Célia

Depois de me despedir e agradecer a amabilidade de Célia, fui dar uma volta pela cidade e notei que todos os lugares vendiam bifanas. Só percebi que esse sanduíche era algo especial para a cidade quando vi um enorme outdoor da prefeitura local que anunciava: “A sua viagem corre melhor depois de uma bifana de Vendas Novas”. O mesmo letreiro informava que as bifanas são marca registrada do município desde 2011.

DSC_0607.JPG
“Marca registrada pelo município de Vendas Novas em 2011”

Caminhei um pouco pela avenida que corta a cidade e os restaurantes de bifanas se multiplicavam. O Horta & Bolota, da Célia, é o último deles, quase na saída do perímetro urbano no sentido Lisboa. “Só nessa rua são 7 restaurantes, fora os pequenos cafés que também fazem bifanas”, me informou o atendente da cafeteria Páteo das Bifanas em frente ao outdoor publicitário. Esse foi, segundo me disseram, o primeiro restaurante de bifanas de Portugal. Nesse lugar o sanduíche foi criado e se espalhou pelo país virando mania nacional.

DSC_0606.JPG
Os dois restaurantes que ocupam o espaço onde a bifana foi criada

A bifana é um prato que carrega o simbolismo da simplicidade da gastronomia portuguesa, especialmente da região do Alentejo, que vem de uma história de pouca fartura. O segredo está no tempero do bife de porco colocado dentro de um pão redondo, conhecido aqui como bolota (rá, agora o nome do restaurante da Célia está explicado!).

DSC_0608.JPG
Uma opção aparentemente mais gourmet 

Então agora você já sabe: se quiser experimentar uma bifana original do Alentejo, o lugar é a cidade de Vendas Novas, mais especificamente o Horte & Bolota da Célia. Fica a 58 km de Lisboa e há um trem que passa por lá várias vezes por dia. Pode ser o ponto de partida para uma viagem por essa região portuguesa, berço do comunismo e da simplicidade de uma gente que embora não mostre os dentes por qualquer coisa, não nega ajuda aos viajantes perdidos.

DSC_0612.JPG
O Museu Militar de Vendas Novas

Quando estiver em Vendas Novas, além de comer o tradicional prato português, você pode visitar o enorme Museu Militar, ver o moinho de vento do século XIX, um dos poucos que resistiu ao tempo nessa região, ou conhecer o Palácio das Passagens, mandado construir em 1728 por Dom João V. E, depois, comer outra bifana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s